Nerdnesday: Rpg = Jogo de Interpretação de Personagens


Já me ocorreu de eu falar pra pessoas que estava indo encontrar amigos pra jogar RPG e logo me perguntaram, ah vocês vão numa Lan? Okay, não é bem assim, apesar de ser um jogo não é necessariamente eletrônico, mas não tem como as pessoas ouvirem falar tudo sobre o mundo todo, então antes que eu começasse a falar aqui sobre RPG de mesa, ou de tabuleiro vou precisar fazer uma introdução e dar uma breve explicação, a partir de hoje às quartas-feiras teremos a Nerdnesday, dia em que escreverei sobre um dos passatempos nerds mais difundidos atualmente.

Primeiramente o que é RPG e quais os estilos existentes?

Bom, hoje não irei me focar em “o que é RPG” e sim em “se eu gosto disso, pra qual ramo do RPG eu deveria seguir?”. Existem vários sistemas de regras e cenários lançados pra esse hobbie, mas todos eles servem pra jogar a mesma coisa, no entanto um estilo de jogo pode ser melhor abordado por um sistema de regras ou outro, dentre meus conhecidos e praticados existem, irei usar alguns filmes, desenhos e séries de TV conhecidos para ajudar na referência:

GURPS : De longe o mais completo sistema de regras que eu já vi, basicamente se você tiver um pouco de paciência pode-se jogar de tudo em gurps, variando em fantasia medieval (O Senhor dos Anéis, Conan, Nárnia), Ficção científica (Guerra nas estrelas, jornada nas estrelas, Alien, Predador, O Exterminador do Futuro…), Cyberpunk (Bladerunner, Aeon Flux, Minority Report, Matrix), Horror (Drácula de Bram Stoker, A Volta dos Mortos Vivos, Supernatural) e Outros, eu particularmente não sei como eu poderia limitar gurps de alguma forma, é facil de aprender se você souber absorver o relevante, mas complicado se você segue tudo à risca.

D20 System: Um sistema genérico criado pra tentar unificar os sistemas de regras e assim liberar a imaginação de escritores para criar apenas novas ambientações e histórias, basicamente um dos sistemas mais jogados no mundo atualmente, ele tem a mesma generalização do gurps, embora seja um pouco pobre no quesito de incentivo à interpretação, normalmente pode se tornar um jogo focado na estratégia se os jogadores esquecerem que estão jogando um jogo de interpretação. Suas ambientações variam semelhantemente ao GURPS, inclusive sendo o sistema adotado oficialmente para se jogar Star Wars.

Storyteller: Sistema criado para se focar histórias de horror, interpretação e/ou investigação, o mais rico em incentivo de interpretação, mas ainda assim focado em fantasia. Seu mundo normal de ambientação é o mundo das trevas, totalmente semelhante ao nosso mundo em época e história, mas tendo a existência de não só pessoas normais, como também vampiros (Semelhante aos dos livros de Anne Rice, Entrevista com o vampiro), lobisomens (semelhantes aos de Um lobisomem americano em Londres) , magos (Pessoas normais que conseguem manipular a realidade, lembra os despertos de matrix DENTRO da matrix) e caçadores (pessoas extraordinárias que caçam as criaturas que habitam o mundo das trevas, semelhante às da série Supernatural).

Daemon: Sistema genérico muito semelhante ao D20, é nacional e portanto mais acessível e simples de se aprender. Suas ambientações assim como o GURPS e D20 são praticamente infinitas.

Defensores de Tóquio (3D&T): Outro sistema genérico nacional, mas que tem maior facilidade de adaptação dos heróis de animes, séries japonesas e qualquer outra forma de super-herói, também é favorito na adaptação de jogos de vídeo-game e computador.

Dados usados em alguns RPGs

Veja também:

Caverna do Dragão (Dungeons & Dragons), Desenho baseado no jogo Dungeons & Dragons tão baseada que o título em inglês é o mesmo do jogo.

Dungeons & Dragons: A Aventura Começa (Dungeons & Dragons), nada a ver com o desenho caverna do dragão, apesar do nome do filme ser o mesmo nome do desenho.

Kindred: The Embraced : Série de TV baseada no mundo das trevas, mais específicamente focado na existência dos vampiros.

Anjos da Noite / Anjos da Noite 2: Quase foi processado pela empresa responsável pelo mundo das trevas pela extrema semelhança das ambientações, mas leves diferenças permitiram o lançamento. É um bom ponto de referência para essa ambientação.

Matrix: Pode dar uma idéia do mundo das trevas quanto às idéias do mundo não ser o que parece e que as pessoas podem manipular a liberdade contanto que vejam a verdade. “Não entorte a colher, apenas veja que não há colher”

Entrevista com o Vampiro: Outra dica de filme para entender como seria uma história de horror com personagens vampiros, onde o protagonista cada vez mais percebe que está sozinho, por mais que tenha alguém.

Supernatural: Série de caçadores de demônios e criaturas sobrenaturais pode dar o clímax da história de horror onde você pode não apenas ser o Caçador, mas também pode ser a Presa, ou citando um suplemento de regras de mesmo nome, sobre “Caçadores Caçados”.

Vou parando por aqui antes que a lista fique grande demais, da mesma forma alerto, as sugestões são extremamente tendenciosas refletindo meu próprio estilo de jogo.

Bom, por enquanto é isso, até a próxima Nerdnesday.

3 ideias sobre “Nerdnesday: Rpg = Jogo de Interpretação de Personagens

  1. MaLkAV  

    pois é Jaqueline, eu tenho um sério problema de desorganização também, mas redescobri minha paixão por RPG e consegui me manter jogando em dois grupos agora, so ajustei meu tempo pra permitir isso e nao deixo de fazer nada 😉
    claro que se eu tiver apertado em algum periodo eu preciso cancelar a partida em que eu narro, mas isso tá sendo raro, aposto que tu também ficaria mais livre se tentasse

    Responder
  2. Jaqueline Amorim  

    Opa!! Que saudade! Eu jogava muito RPG na adolescencia, meu estilo favorito era o Storyteller. Lembro que eu fiquei quase um ano interpretando uma vampira. Tenho amigos que ainda jogam mas infelizmente com o pouco tempo que tenho hoje, já se torna impossível… É pena! Adoro RPG! Beijos! 😀

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *