MMORPG e relações reais


Muitos dos usuários dos chamados MMORPGs, ou Jogos de RPG online em massa, já fizeram amigos em todo o lugar do Brasil, se reuniram e até mesmo conseguiram namoradas na sua região. No entanto um novo jogo vem tendo uma grande importância comercial alem de social, trata-se de Second Life, acreditem se quiser, empresas como Toyota, Vodafone, General Motors e IBM vêm usando o mundo de second life para negócios reais, transações são feitas através da moeda virtual, o “Dólar Linden” e basicamente as empresas lançam protótipos e testam o comportamento antes de lança-los no mundo real.

Second Life
Garotas passeando e conversando em Second Life
Quem diria, desde o início dos jogos online as transações existiam, mas eram raras, no entanto impressionantes devido ao interesse de algumas pessoas em se fortalecer virtualmente para suprir alguma necessidade real muito difícil de ser atingida, transações de centenas de dólares ocorriam com certa freqüência na compra/venda de personagens poderosos, no entanto nada tão complexo como ocorre agora no second life em que empresas reais têm uma grande influência do mundo online antes de chegar ao real, infelizmente não posso dizer que tive experiência nesse novo mundo virtual, em parte devido ao meu próprio afastamento desse tipo de jogo, que se mal utilizado pode lhe consumir, então fica a cargo de cada um experimentar ou pesquisar mais profundamente caso queira saber mais, no entanto me vem uma pergunta, será que vale mesmo a pena deixar de interagir fisicamente com as pessoas?
Após me regenerar eu digo, Não.

Virtualxreal
O que é melhor? Faz de conta ou realidade?
Fico pensando até onde isso pode chegar, será que Matrix é um futuro próximo? Não digo que máquinas vão se rebelar contra nós e que irão se alimentar da energia gerada pelos corpos das pessoas em troca de uma realidade virtual, mas partindo-se do princípio que os jogos online podem ser extremamente viciantes para uns e para outros, bem capaz de começar a tomar o lugar das drogas, sendo também uma forma de fuga de uma realidade bem ruim.

Dealers
Um dos novos traficantes, extorquindo por mês

3 ideias sobre “MMORPG e relações reais

  1. Pluck  

    É isso aí!
    Vamos dar uma volta pra conhecer a comunidade!
    Vamos sair pra conhecer o bairro e seus moradores… quem sabe a gente até encontra uma LAN no caminho. =)

    Responder
  2. Malkav  

    Link para o Second Life
    Já hj temos problemas de enclausuramento na socieadade mediante jogos online que teoricamente substituem as relações interpessoais por relações virtuais, não digo que todos façam isso, mas quando foi a última vez em que por não ter o q fazer vc foi dar uma volta e conhecer ou dar uma volta com alguem no seu bairro? digo isso pq eu mesmo tenho esse problema atualmente

    Responder
  3. Troile  

    Olha, no ano passado ainda, alguns estudiosos tinham profetizado que Second Life vai mudar definitivamente a forma de usar a internet, incluindo a propria navegação em si, em vez de usar browsers e digitar endereços eletronicos, dizem eles, que vamos usar Avatares (como são chamados os personagens de Second Life) e simplesmente andar pelos corredores de um determinado site. Algumas escolas nos EUA já ministram aulas somente via SL e tu já citou a IBM e as outras grandes empresas que estão querendo uma fatia desse mercado.
    Eu particularmente acho que tu analizou de uma forma negativa o jogo, ele tem sim, como qualquer outro entretenimento aspectos desagradaveis e inegaveis, mas tambem tem um grande potencial evolutivo, uma vez que o mundo é programado apenas por players.
    Então, talvez quem sabe nós não devesemos nos juntar a eles, uma vez que já esta certo que não vamos vencelos?
    UniNuni.com no second life, seria interessante.
    Bom post Bombomzinho.
    Bota o link ai, qualquer hora faço um Walk Trought de SL.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *