O Clube da Luta é um filme que eu gostei muito, assisti no cinema e depois aluguei pra ver em casa. Aí, quando tava vendo em casa notei que em algumas cenas aparecia um borrão vermelho numa ou noutra parte da tela e achei muito estranho, quando apareceu denovo resolvi voltar e passar quadro a quadro a parte em que isso acontecia. Tive uma baita surpresa quando vi que tinham feito uma montagem e alterado 1 único quadro em algumas partes do filme.

Atualmente, peguei ele pra ver denovo e resolvi dar uns screenshot das partes em que isso acontece, vou tentar não contar nada muito importante para quem não viu o filme, vamos lá:

1 – Aos 00:04:07 minutos de filme, quando o narrador (personagem de Edward Norton, que não tem nome no filme) fala: “É tudo cópia de cópia de cópia”.

fight_club-clube_da_luta_1a.JPG

fight_club-clube_da_luta_1b.JPG

2 – Aos 00:06:19, quando o médico fala para o narrador: “Isso é que é sofrimento”.

fight_club-clube_da_luta_2a.JPG

fight_club-clube_da_luta_2b.JPG

3 – Aos 00:07:34, quando o mediador do grupo de suporte fala: “Vamos (…) nos abrir”.

fight_club-clube_da_luta_3a.JPG

fight_club-clube_da_luta_3b.JPG

4 -Aos 00:12:37, quando Marla está indo embora.

fight_club-clube_da_luta_4a.JPG

fight_club-clube_da_luta_4b.JPG

Essa foi uma sacada muito boa dos produtores do filme, já que um dos empregos do Tyler (Brad Pitt, o cara de jaqueta vermelha que aparece nas imagens) no filme é de juntar películas de filmes e ele eventualmente ele as adultera também.

Alguém poderia dizer que o objetivo dessas cenas é nos preparar para o aparecimento do personagem ou alguma coisa absurda, mas como vcs podem ver no post Mensagem Subliminar e os Desenhos Disney, eu não acredito que mensagens subliminares tenham algum efeito no inconsciente ou qq coisa parecida, acho que foi por pura diversão dos produtores (se vc viu o final do filme tudo fica claro).

Agora, se alguém quiser ser um pouco paranóico em relação ao filme, neste link (em inglês) tem gente tentando relacionar os personagens dele com os personagens de Calvin e Haroldo. O autor já falou que não se baseou neles, mas não deixa de ser engraçado ver algumas coincidências.