UNINUNI

Sábado dia 28 aconteceu em San Diego, EUA, o Comic-Con, ou seja, um evento onde são discutidos diversos assuntos relacionados com quadrinhos entre eles, a adaptação de personagens para a telona. E o filme que mais foi discutido foi o do Homem de Ferro. Nessa convenção foram revelados detalhes de como Stan Lee criou a idéia desse herói, qual seja, ele pegou tudo que as pessoas achavam impossível e juntou em um único personagem, pois ninguém acreditava que um herói pudesse ser um milionário, envolvido com o industrialismo e mergulhado em problemas pessoas, tais como o famoso alcoolismo que se tornou um marco ao se referirem à Tony Stark (tanto que ele é citado em Fóruns como “Tony Cachaça”).

o Co-escritor do roteiro do filme Mark Fergus chega a citar que “quanto mais as coisas mudam, mas elas continuam as mesmas, tudo se traduz tristemente, mas facilmente belo”. Além de revelar que é um homem contra ele mesmo, onde é necessário que ele molde os seus próprios vilões, já que segundo declaração do co-escritor que a “história original é lidar com todos os aspectos de sua vida se transformando nos vilões de sua própria vida”.

A respeito do ator Robert Downey Jr. ter sido escalado para o papel o produtor da Marvel Fergie comentou que foi uma escolha poética, pois eles precisavam de alguém que fosse capaz de ter o carisma do público e Stan Lee era perfeito em fazer personagens assim, era necessário ter alguém que falasse algo absurdo, mas que não parecesse um canalha. E isso se encaixa no ator, pois se formos observar o passado dele (sim, ele se envolveu em alguns problemas) ou não as pessoas ainda torcem por ele e gostam dele.

Esses foram alguns dos detalhes discutidos nessa convenção sobre o filme do Homem de Ferro, que pelo jeito tem tudo para ser um ótimo filme e que vai atrair uma grande massa de espectadores, não sei quanto a vocês, mas eu estou muito ansioso pelo filme.

Fonte: Comic Continuum