Asterix, gauleses, celtas e o mar tempestuoso que habita acima de nossas cabeças


Fonte: Asperatus sobre Schiehallion, Perthshire, Scotland, por Ken Prior.

Asterix é uma série de quadrinhos francesa que conta histórias de muito humor sobre os gauleses e como eles resistem à invasão romana com a ajuda de uma poção mágica feita pelo druida Panoramix que, quando bebida, desperta uma enorme força na pessoa. Apenas quem não pode beber dessa poção é o Obelix, porque ele caiu no caldeirão da poção quando era pequeno e possui naturalmente essa super força.

Uma vez que todas pessoas na aldeia podem ficar super fortes para combater àqueles que tentam invadi-la, não deve haver nada que os gauleses possam vir a temer. Entretanto isso não é verdade, existe algo que assusta os gauleses e que faz com que eles tremam de medo. Em noites muito chuvosas e repleta de raios e trovões, eles morrem de medo que o céu caia sob suas cabeças.

Esse medo de que o céu caia sobre suas cabeças faz referência a um evento real, quando Alexandre, o Grande, recebeu os celtas para um tratado de amizade e hospitalidade e perguntou o que eles mais temiam, supondo que eles diriam ser ele, porém eles responderam que não temiam nenhum homem, apenas que os céus caíssem sob suas cabeças, mas que eles valorizavam a amizade de um homem como ele acima de tudo. Abaixo coloco o texto original, em inglês:

Ptolemy, the son of Lagus, relates that in this campaign the Kelts who dwell on the Adriatic4 came to Alexander for the purpose of making a treaty of friendship and mutual hospitality, and that the king received them in a friendly way, and asked them, while drinking, what might be the chief object of their dread, supposing that they would say it was he; but that they replied, it was no man, only they felt some alarm lest the heavens should on some occasion or other fall on them, but that they valued the frienship of such a man as him above every thing. (STRABO, 1854, p. 463-464)

Eu li Asterix há muitos anos e adorava as suas histórias, então, quando ouvi falar sobre a Asperitas, eu me lembrei imediatamente deles. A Asperitas ou Undulatus Asperatus é uma formação de nuvem que entrou para o atlas internacional das nuvens em 2017. Elas possuem a aparência estondeante de um mar tempestuoso no céu e costumam se dissipar sem se tornarem tempestades.

Tenho certeza que com esse tempo os gauleses iriam temer que o céu caísse sob suas cabeças. O último vídeo é uma gravação que foi feita aqui no Brasil, na cidade de Gramado, no Rio Grande do Sul.

STRABO. The Geography of Strabo: Literally translated, with notes, in three volumes, vol. I. London: Henry G. Bohn, 1854.

Disponível no Google Books e no Internet Archive.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *